terça-feira, 23 de dezembro de 2014

O PRESÉPIO


        Quando no século XI os turcos seljúcidas atacaram o que restava do velho império romano ameaçando Constantinopla, os estados europeus ameaçados a leste e a oeste, deram início ao movimento das Cruzadas para libertar a Terra Santa e pô-la de novo sob domínio cristão. Durou séculos esse movimento e no final perderam os cristãos.

Neste ambiente de cruzadas para libertar a terra Santa aparece aquele de quem Dante disse ser uma luz que brilhou no mundo: Francisco de Assis, menino rico e revolucionário que depressa percebeu que a revolução só é possível se for feita dentro de cada um de nós. Recusou a riqueza que possuía e, durante a 5ª cruzada, partiu para o Egipto para pregar aos cruzados o fim das guerras. Não lhe deram ouvidos e resolveu passar para o lado dos muçulmanos onde encantou, com o seu verbo e atitude, o sultão do Egipto.

Combate a guerra, bradava ele. Os amigos diziam-lhe que a guerra era necessária para libertar os locais onde Jesus nascera. Francisco, que há muito sabia que em vez de actuarmos em nome de Jesus devemos fazer como Jesus, e contrariando a ideia de libertar pela guerra o lugar onde o menino nasceu, foi para a floresta de Greccio, na Itália, e ali construiu o primeiro presépio em barro, para ensinar aos simples e aos pobres que o local onde Jesus quer nascer é dentro dos nossos corações, pelo que não importa de que lado está Belém.

A árvore de Natal simboliza a esperança no renascimento da primavera, mas o presépio simboliza a esperança de ver o menino Jesus nascer no coração dos homens, numa primavera luminosa.

Um bom Natal!



6 comentários:

  1. tão bom poder ler palavras tão reconfortantes, depois de lidarmos com tudo que nos faz mal neste mundo, obrigada João

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado Lolita. Uma boa ceia de Natal. Beijinhos.

      Eliminar
  2. Francisco era frade e ao que parece oleiro. Bem que a "velha cidade" precisa de um fôlego novo para que novas peças saiam e conquistem os corações dos potenciais clientes.

    Dirão alguns que já chego tarde, outros há que me darão razão, em ainda desejar Boas Festas.

    Que em 2015 se partam as loiças más e se fabriquem peças novas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que se parta a loiça toda. É ainda tempo de Natal até aos Reis pelo que as Boas Festas são sempre bem vindas.

      Eliminar
  3. Linda, a foto e o texto sobre o Presépio.

    Boas Festas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigado Jelicopedres. Boas Festas para si.

      Eliminar